terça-feira, 3 de novembro de 2015

Premiações Culturais do I.E.V. do ano 2015


Uma grande reunião de profissionais para premiar quem faz a diferença em nosso mundo

O Instituto de Estudos Valeparaibanos – IEV- (Lorena) entidade cultural sem fins lucrativos, com o intuito de valorizar em todo o Vale do Paraíba (paulista, fluminense e mineiro) as ideias, atitudes e atividades que desenvolvam a cultura e promovam a melhoria das condições de vida da população, além de auxiliar na sustentabilidade da Região, concede os seguintes “Prêmios Culturais – ano 2015”:

Prêmio Cultural Eugênia Sereno: destaca uma obra recentemente publicada, literária, poética ou artística, que tenha por tema ou representação aspectos, pessoas, instituições, a história e a cultura do Vale do Paraíba. Para aumentar a expectativa, o grande vencedor será anunciado durante o evento.

Distinção Cultural Paulo Camilher Florençano: destina-se a destacar esforços pessoais ou institucionais em favor da memória regional, quer pela guarda e preservação de bens culturais, quer pela defesa constante dos valores materiais ou imateriais da cultura Valeparaibana.

Premiado: Academia Barramansense de História, por sua atuação em prol da cultura e da história Valeparaibana.

Prêmio Ambiental Prof. José Luiz Pasin: destina-se a colocar em destaque esforços desenvolvidos em favor do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável no Vale do Paraíba.

Premiado: Jorge Gomes Couto, pelo trabalho desenvolvido com o projeto “Doutores da Natureza” em Lorena.

Medalha de Mérito Paulo Pereira dos Reis: destina-se a destacar o desempenho profissional de pessoa nascida ou residente no Vale do Paraíba há mais de cinco anos.

Premiado: Francisco Sodero Toledo, pelo seu desempenho e dedicação às pesquisas e à cultura Valeparaibana


O Prêmio IEV de Mídia Cultural 
1- destina-se a premiar produção cultural em forma de vídeo ou filme que trate de questões culturais e ambientais do Vale do Paraíba.

Premiado: Lílian de Paula Santos, pelos documentários sobre o Vale do Paraíba exibidos no programa “Vale Ecologia” da Tv Band Vale.

2- destina-se a distinguir uma pessoa ou instituição que tenha mantido sistematicamente um programa de difusão cultural legitimamente valeparaibana, utilizando-se da mídia eletrônica.

Premiado: “Almanaque Urupês”, site que vem oferecendo uma expressiva contribuição para a história e a memória valeparaibana.

Troféu "Fotografia e Memória do Vale"

Premiado: Nikson Salem
Pela trabalho e dedicação em fotografar as cidades do Vale do Paraíba.

Medalha de Mérito do IEV
Ao comemorar os 40 anos de atividades o Instituto de Estudos Valeparaibanos institui a Medalha de Mérito que destina - se a destacar o desempenho e os serviços prestados pelos membros do IEV à Instituição. Bem como valorizar a participação nas atividades voltadas para investigar, estudar e despertar o interesse pela região; valorizar o passado e o presente do Vale do Paraíba por meio do conhecimento de sua história, de sua cultura e as perspectivas de desenvolvimento; e, a postura permanente na defesa do nosso patrimônio cultural e ambiental.

Membros agraciado no ano de 2015 pelo desempenho e serviços prestados ao IEV:

Joaquim Maria Botelho 
Teresa Pasin 

Em 2015, a comemoração dos 40 anos do IEV também contará com uma atividade inusitada. O lançamento do livro “O Guardião do Vale”, dedicado a um dos premiados do dia, professor Francisco Sodero.  



A cerimônia de entrega dos Prêmios Culturais será realizada no Salão do Júri do Centro UNISAL de Lorena, no dia 07 de novembro às 17h.
Endereço: Rua Dom Bosco, 284 - Centro - Lorena-SP

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Academia de Letras de Lorena - Lançamento do Livro: Francisco Sodero - O Guardião do Vale

C O N V I T E A ACADEMIA DE LETRAS DE LORENA tem a satisfação de convidá-lo (a) para mais uma sessão lítero musical, que promoverá no dia 17 de outubro, às 16 horas, no Auditório São José, FATEA, com a programação:
- Abertura musical com peças de compositores brasileiros, na voz de Elizabeth Pinheiro Alcântara, da Escola Livre Intermezzo.

- Memorial do Monastério - livro de poesia da Profª. Drª. Juraci Faria; prefaciado por Ir. Olga de Sá, capa e iluminuras de Marina Oliveira.
Sarau de poemas do livro Memorial do Monastério, por Meily Moany. (20min)

- Teresa D´Ávila – Cartas de Teresa, pela acadêmica Olga de Sá. (35 min)

- Para comemoração de 70 anos do professor Francisco Sodero, um livro sobre a história deste Guardião do Vale do Paraíba (sua biografia, em que seus filhos, parentes e amigos contam fatos de sua trajetória), pelo acadêmico Diego Amaro de Almeida. (20 min)

- Momento de Poesia.

- Lançamento dos livros:

Teresa Veredas (com comentário de 107 cartas) – “Memorial do Monastério”- poesia, pela professora Juraci Faria Condé.

“O guardião do Vale do Paraíba", pelo acadêmico Francisco Sodero.



Contamos com sua honrosa presença.
Lorena, outubro de 2015
José Ferreira Rocha, Presidente.

domingo, 27 de setembro de 2015

Relação de Leis e Decretos do COMPHAC de Lorena

COMPHAC –Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio

Histórico, Artístico, Paisagístico e  Cultural de Lorena.


LEIS:

Lei  nº 2767/2002 Que  Dispõe sobre a Criação do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de Lorena. 

Lei  nº 2768/2002 Que  Dispõe sobre a Criação dos Elementos Setores e Zonas  de Preservação, Institui o Fundo de Preservação do do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de Lorena.

Lei  nº 2829/2003 Que  Dispõe sobre a DECLARAÇÃO DE ELEMENTO DE PRESEVAÇÃO DE BEM IMÓVEL –EP -  Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de Lorena – COMPHAC a Basílica Menor de São Benedito

Lei  nº 2830/2003 Que  Dispõe sobre a DECLARAÇÃO DE SETOR DE PRESEVAÇÃO DE BEM IMÓVEL –SP -  Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de Lorena – COMPHAC a Praça Baronesa de Santa Eulália

Lei  nº 2935/2004 Que  Dispõe sobre a DECLARAÇÃO DE ZONA DE PRESEVAÇÃO DE BEM IMÓVEL –ZP -  Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de Lorena – COMPHAC a Praça Capitão Mor Manoel Teotônio de Castro

Lei  nº 2937/2004 Que  Dispõe sobre a DECLARAÇÃO DE SETOR DE PRESEVAÇÃO DE BEM IMÓVEL –SP -  Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de Lorena – COMPHAC a Praça Dr. Arnolfo de Azevedo

Lei  nº 2943/2004 Que  Dispõe sobre a DECLARAÇÃO DE ELEMENTO DE PRESEVAÇÃO DE BEM IMÓVEL –EP -  Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de Lorena – COMPHAC a PALÁCIO DAS ÁGUIAS

Lei  nº 2944/2004 Que  Dispõe sobre a DECLARAÇÃO DE ELEMENTO DE PRESEVAÇÃO DE BEM IMÓVEL –EP -  Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de Lorena – COMPHAC O IMÓVEL RESIDENCIAL LOCALIZADO À RUA SANTA EDWIRGES LUIZ DOS SANTOS, nº 102 – Bairro Vila Santa Edwirges

Lei  nº 2945/2004 Que  Dispõe sobre Aplicação de Multas por Danos Causados a Bens Tombados ou Protegidos pelo  Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de Lorena – COMPHAC
Lei  nº 3098/2006 Autoriza o Poder Público Municipal a Doar Livros à Sociedade dos Amigos da Cultura de Lorena.

Lei  nº 3106/2006 Altera e Acrescenta Disposições à Lei  nº 2768/2002 ( dispõe sobre a Criação de EP,SP e ZP e Institui o FUMPHAC.. 
Lei  nº 3234/2009 Dispõe sobre Elemento de Preservação- EP na Categoria EP -1 O Acervo “Euclides da Cunha” e a Coleção de Telas “ Lorena Antiga”.

Lei  nº 3235/2009 Dispõe sobre Elemento de Preservação- EP na Categoria EP -1 a “CAPELA DE SÃO MIGUEL”.

Lei  nº 3236/2009 Dispõe sobre Elemento de Preservação- EP na Categoria EP -1 O AcervoPéricles Eugênio da Silva Ramos “
Lei  nº 3423/2011 Institui o Dia  Municipal  de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural-   ( dia 17 de Setembro).
Lei  nº 3459/2011  “Declara Integrante do Patrimônio Histórico, Cultural e Turístico do Município de Lorena , a Procissão de CORPUS CHISTI”.

LEIS COMPLEMENTARES:

Lei  nº 44/2007 Que  Declara elemento de Preservação EP-1  a CATEDRAL NOSSA SENHORA DA PIEDADE DE LORENA

Lei  nº 45/2007 Que  Declara Zona de Preservação -ZP  a ÀREA da PRAÇA MARECHAL MALET E Declara elemento de Preservação EP-1  A ESTAÇÃO FERROVIÁRIAEP -2 O ARMAZEM DE CARGAS.

Lei  nº 2768/2002 Que  Dispõe sobre a Criação dos Elementos Setores e Zonas  de Preservação, Institui o Fundo de Preservação do do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de Lorena. 

DECRETOS

Decreto nº 4096/2002 Que  Dispõe sobre a regulamentação da Lei  nº 2767/2002

Decreto nº 4277/2003 Que  Dispõe o Regimento Interno do  Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Paisagístico e Cultural do Município de Lorena.

Decreto nº 5423/2006 Que Regulamenta a Lei  nº 2945/2004 que  dispõe sobre Aplicação de Multas por Danos Causados a Bens Tombados ou Protegidos

ANEXOS
RESOLUÇÕES e DELIBERAÇÕES

Resolução n º 01/03 para diretrizes de aplicação para disposto no art. 4º da Lei 2768/2002 ( Diretrizes para ZP)


Deliberação  04/03 Ficam Declaradas imunes de corte na forma da legislação Florestal as árvores  ( Palmeira Imperial e Pau Brasil)

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Abertura do I Pré-Simpósio do XXIX Simpósio de História do Vale do Paraíba


Abaixo as palavras de abertura do presidente do XXIX Simpósio de História do Vale do Paraíba: A História da Mulher. 

Prezados Companheiros,

Em nome da comissão organizadora e do Curso de Licenciatura em História do Centro UNISAL gostaríamos de agradecer a presença de todos neste I Pré-simpósio de História, evento alusivo ao XXIX Simpósio de História do Vale do Paraíba quem tem como tema deste biênio “A história da Mulher”.
Como de tradição nosso tema que foi definido ao final do XXVIII Simpósio realizado em Cunha, em julho de 2014, e desde então passamos a definir sua estrutura e os preparativos necessários.
Em reuniões realizadas com nossos companheiros que compõem a comissão organizadora, e principalmente com o Prof. Eddy Carlos de Souza Vicente grande entusiasta da cultura valeparaibana, entendemos que o Simpósio não poderia ter início de outra forma se não falando da ilustre escritora Ruth Guimarães. Mulher de fibra, apaixonada por nossa cultura e história e que por sua luta representa a força da mulher valeparaibana. Entre suas obras Ruth Guimarães também prestigiou as mulheres e um de seus preciosos livros tem o título “Mulheres Célebres”, no qual tratou sobre várias mulheres cujos nomes foram guardados pela História. Mulheres que por seu apego a um ideal, a uma procura consciente, à perseverança, a uma vontade determinada, assim como a própria Dona Ruth, fizeram de suas vidas exemplo para todos.
Assim agradecemos a presença do jornalista Joaquim Maria Botelho que nos brinda nesta tarde com uma palestra com o tema A obra de Ruth Guimarães no movimento literário regionalista brasileiro.
Agradecemos também ao Dr. Eduardo César Werneck que aceitou nosso convite para o lançamento de sua mais recente obra que tem como tema Marques de Paraná – A vida pública e privada de “El Rei” Honório Hermeto Carneiro de Leão.
Ao vice-presidente do Simpósio e Presidente da Academia Cachoeirense de Letras Prof. Eddy Carlos de Souza Vicente que vai realizar o lançamento de seu livro Uma janela no tempo: “Os Godoy Fleming” no Embaú e a nova coletânea da Academia Cachoeirense de Letras e Artes “Dona Ruth - Crônicas de Ruth Guimarães”, nossos agradecimentos por sua firme atuação.
De modo especial, temos contato com a participação entusiasta e dinâmica de um grupo dedicado: o IEV jovem. Trabalhando de forma comprometida e empenhada para a realização das nossas atividades, esses jovens companheiros representam a continuidade dos sonhos daqueles que realizaram o primeiro simpósio de História.
Finalmente, não poderíamos ainda deixar de agradecer à diretoria do IEV que no ano de 2014 nos confiou a presidência e direção dos trabalhos de organização deste XXIX Simpósio, tarefa de responsabilidade que só poderá ter sucesso com a participação e apoio de todos os companheiros, amantes da cultura e história do Vale do Paraíba.

Muito obrigado.

Prof. Me. Diego Amaro de Almeida

Palavras de Aberturas do Presidente do XXIX Simpósio de História do Vale do Paraíba
Prof. Me. Diego Amaro de Almeida


Com o palestrante do evento o jornalista Joaquim Maria Botelho


terça-feira, 25 de agosto de 2015

I Pré-Simpósio de História do XXIX Simpósio de História do Vale do Paraíba

XXIX Simpósio de História do Vale do Paraíba “Vale do Paraíba: A História das Mulheres”
I Pré-Simpósio de História

CONVITE
Estimado (a) companheiro (a)

O Instituto de Estudos Valeparaibanos e o Curso de Licenciatura em História do Centro UNISAL-Lorena convidam Vossa Senhoria a participar do I Pré–Simpósio alusivo ao XXIX Simpósio de História do Vale do Paraíba “Vale do Paraíba: A História das Mulheres”, que será realizado no dia 12 de setembro de 2015 às 15h no Salão do Júri no Centro UNISAL de Lorena.

Nossa programação
Palestra “A obra de Ruth Guimarães no movimento literário regionalista brasileiro”
Por Joaquim Maria Botelho

Lançamento dos Livros
Dona Ruth - Crônicas de Ruth Guimarães.
Uma publicação da Academia Cachoeirense de Letras e Artes
Marques de Paraná – A vida pública e privada de “El Rei” Honório Hermeto Carneiro de Leão.  Autor: Dr. Eduardo Cesar Werneck
Uma janela no tempo: “Os Godoy Fleming” no Embaú.
Autor: Prof. Esp. Eddy Carlos de Souza Vicente

Contamos com sua estimável presença.
Lorena, 20 de agosto de 2015.



                         Prof. Dr. Humberto Felipe da Silva                          
Presidente do Instituto de Estudos Valeparaibano


Prof. Me. Diego Amaro de Almeida
                  Presidente do XXIX Simpósio de História do Vale do Paraíba               

domingo, 9 de agosto de 2015

Sessão festiva e posse de novos membros da Academia de Letras de Lorena


A Academia de Letras de Lorena tem a satisfação de convidá-lo (a) para a sessão festiva de seu VI aniversário, a ser realizada às 16 horas do dia 22 de agosto, no Teatro Teresa D´Ávila, com a seguinte programação:

Abertura com o Grupo “Espaço Expressão Cia. De Dança” de Layla Mulinari.

Homenagem Póstuma ao acadêmico Prof. Carlos Roberto de Oliveira Almeida.

Declamação de poemas de Carlos Drummond de Andrade por Ildebrando Pereira da Silva e Antoninho Biscaro.


Apresentação dos novos acadêmicos:

Cadeira 3 
Patrono Prof. Aroldo de Azevedo: José Antonio Bittencourt Ferraz

Cadeira 7
Patrono Darci Leite Pereira: Diego Amaro de Almeida

Cadeira 17
Patronesse Profª Laura Chagas: Laíla Fleury de Azevedo

Cadeira 20
Patronesse Profª Maria Antonieta Arantes Pereira: Claudius D´Artagnan Cunha Barros

Cadeira 23
Patrono Osmar Pimentel: Wilma Lucia Castro Diniz Cardoso


Apresentação da poetisa, compositora e cantora Socorro Lira

Lançamento da VI Coletânea da Academia de Letras de Lorena.

Lançamento dos livros: “O que eu penso da vida, do mundo e de Deus” pelo Acadêmico Pe. Mário Bonatti e “A pena secreta da asa” de Socorro Lira.

Exposição de Fotos de Grazi Staut “Carolina Staut – Amor eterno”, na Cantina D´Arte.

Contamos com sua estimável presença.
Lorena, agosto de 2015

José Ferreira Rocha

Presidente da ALL


terça-feira, 4 de agosto de 2015

Premiações Culturais do IEV 2015

Foto do Evento de 2012

            O Instituto de Estudos Valeparaibanos – I.E.V, com sede em Lorena, Estado de São Paulo, entidade cultural tipo Associação sem fim lucrativo, desejando estimular e valorizar em as ideias, atitudes e atividades que desenvolvam a cultura e concorram para a melhoria das condições de vida da população e auxiliem a sustentabilidade toda a região do Vale do Paraíba (paulista, fluminense e mineiro), oferece neste ano as premiações aqui regulamentadas:



CAPÍTULO I – Prêmio Cultural Eugênia Sereno
O Prêmio Cultural Eugênia Sereno destina-se a destacar uma obra recentemente publicada, literária, poética ou artística, que tenha por tema ou representação aspectos, pessoas, instituições, a história e a cultura do Vale do Paraíba.
São consideradas obras elegíveis para concorrer ao prêmio obra publicadas em até um ano antes da data de inscrição.
Para a inscrição os candidatos deverão juntar 3 exemplares da obra considerada.
O resultado permanecerá em sigilo, só sendo anunciado no dia da premiação, cuja data e local serão previamente anunciados.
O classificado em 1º lugar receberá um troféu e os demais receberão Diploma de Honra ao Mérito, a critério da Comissão Julgadora.

CAPÍTULO II – Distinção Cultural Paulo Camilher Florençano.
A Distinção Cultural Paulo Camilher Florençano destina-se a destacar esforços pessoais ou institucionais em favor da memória regional, quer pela guarda e preservação de bens culturais, quer pela defesa constante dos valores materiais ou imateriais da cultura Valeparaibana.
As inscrições dos candidatos aos prêmios se darão de duas formas:
a)a pedido do próprio interessado.
b)por proposta de membro do IEV;
c)em qualquer das formas de inscrição, o pleito deve estar devidamente justificado.
O concorrente que lograr classificar-se em 1º lugar receberá como prêmio uma placa artística, representativa relativa a Distinção Cultural Paulo Camilher Florençano
Os classificados até o 4º lugar receberão diplomas de honra ao mérito, a critério da Comissão Julgadora.

CAPÍTULO III – Prêmio Ambiental Prof. José Luiz Pasin
O Prêmio Cultural Prof. José Luiz Pasin destina-se a colocar em destaque esforços desenvolvidos em favor do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável no Vale do Paraíba:
a)por pessoas;
b)por instituições.
As inscrições serão realizadas a pedido dos próprios interessados ou por membros do IEV, em petição devidamente fundamentada.
Os classificados em 1º lugar, nas categorias pessoa física e institucional receberão como prêmios placas artísticas, representativas relativas ao Prêmio Cultural Prof. José Luiz Pasin e os demais receberão diplomas de honra ao mérito, a critério da Comissão Julgadora.

CAPÍTULO IV – Medalha de Mérito Paulo Pereira dos Reis
A Medalha de Mérito Paulo Pereira dos Reis destina-se a destacar o desempenho profissional de pessoa nascida ou residente no Vale do Paraíba há mais de 5 anos.
Os candidatos serão inscritos por si mesmos, por instituições, ou por pessoa do quadro social do IEV, mediante pedido acompanhado de justificação cabal.
O classificado em 1o. lugar receberá a Medalha, representativa relativa a Medalha de Mérito Paulo Pereira dos Reis e os demais, a critério da Comissão Julgadora poderão receber diplomas de honra ao mérito.               

CAPÍTULO V - Prêmio IEV de mídia cultural
O Prêmio IEV de Mídia Cultural destina-se:
- a distinguir uma pessoa ou instituição que tenha mantido sistematicamente um programa de difusão cultural legitimamente Valeparaibana, utilizando-se da mídia eletrônica.
- premiar produção cultural em forma de vídeo ou filme que trate de questões culturais e ambientais do Vale do Paraíba.
Os concorrentes classificados em 1º lugar receberão como Prêmio um troféu representativo do Prêmio IEV Mídia Cultural.

CAPÍTULO VI – Troféu: Fotografia e Memória do Vale.
O Troféu Fotografia e Memória do Vale do Paraíba destina-se a destacar e valorizar uma pessoa que tenha retratado o Vale do Paraíba, a terra, seus habitantes e aspectos culturais contribuindo para a preservação da memória regional.
O classificado em 1º lugar receberá o Troféu representativo e os demais, a critério da Comissão Julgadora, poderão receber diplomas de honra ao mérito.           

CAPÍTULO VII - Medalha de Mérito do IEV
A Medalha de Mérito do Instituto de Estudos Valeparaibanos destina-se a destacar o desempenho e os serviços prestados pelos membros do IEV à Instituição.
Os candidatos deverão pertencer ou ter pertencido ao quadro social do IEV e serão selecionados pela Diretoria
Os nomes selecionados receberão a Medalha de Mérito do IEV.

CAPÍTULO VIII – Do Julgamento
Ao término do prazo de inscrição a Diretoria do IEV designará uma comissão composta por 5 pessoas de reconhecida competência, sendo pelo menos 1 do quadro de membros efetivos ou honorários do IEV para procederem a uma avaliação, classificando-os em ordem decrescente de valores.

CAPÍTULO IX - Dos prazos
12 de setembro: realização das inscrições aos Prêmios do IEV pelo interessado ou por indicação de membro do IEV, com proposta fundamentada.
12 de setembro: divulgação, pela Diretoria do IEV, dos nomes dos membros do Instituto agraciados com a medalha Mérito do IEV.
9 de outubro: prazo máximo para que a Comissão Julgadora tome decisão em relação aos prêmios e entregue relatório conclusivo com os nomes dos premiados.
12 de outubro: apresentação do relatório conclusivo da Comissão Julgadora classificando os concorrentes.
30 de outubro: divulgação dos nomes dos agraciados com os prêmios do IEV, exceto o Prêmio Cultural Eugênia Sereno, que obedece ao disposto no Capítulo I deste.
A cerimônia para entrega dos prêmios culturais do IEV acontecerá no mês de novembro em local e horário previamente divulgado.

CAPÍTULO XI -    Disposições finais
As inscrições podem ser realizadas das seguintes formas:
Instituto de Estudos Valeparaibanos, Caixa Postal n. 134, Lorena, SP, CEP 12600-970
Acervo do IEV – no UNISAL – Lorena – Campus São Joaquim – Rua Dom Bosco, 284 – 12600000-Lorena – SP.

Os interessados poderão procurar o resultado, via Internet, através do site do IEV: www.iev.gov.br, do Portal www.valedoparaiba.com  ou ainda pela divulgação feita pela mídia regional. 

As decisões das Comissões Julgadoras são irrecorríveis.
Filiados ao IEV que concorrerem não poderão fazer parte das Comissões Julgadoras.




Lorena, 24 de julho de 2015.

Prof. Dr. Humberto Felipe da Silva

 Presidente do IEV



sexta-feira, 1 de maio de 2015

IEV Jovem realiza atividades culturais no Vale do Paraíba


O IEV Jovem teve seu início marcado por uma proposta do Prof. Francisco Sodero Toledo, que enquanto presidente do IEV no biênio 2012-2014 gostaria de que os alunos do curso de História do Centro UNISAL que a algum tempo já vinham atuando nos eventos e projetos da instituição, fizessem parte do quadro de associados, e para isso iniciou-se um processo de filiação de sócios voluntários. E esse grupo começa a se formar.

Com o início da presidência do Prof. Humberto Felipe da Silva em 2015, esse grupo começa então a executar tarefas próprias, e já podemos elencar algumas dessas atividades aqui.

Organização do Acervo do Instituto.
Inicialmente a organização contou com a parceria da Prefeitura Municipal de Lorena, hoje continua a partir da ação voluntária desses jovens.
O trabalho tem sido desenvolvido pelos companheiros do IEV Jovem Rafael da Silva Valim, João Pedro de Souza e Mariah Cardoso com o auxílio das estudantes do curso de História do UNISAL Isabela Cristina dos Santos e Maria Regina do Rosário Souza, eles continuam o processo de higienização, catalogação e organização do acervo e hemeroteca do IEV.


Acervo do IEV
Isabela, João Pedro, Rafael e Maria Regina


Visitas Técnicas
Recentemente nossa companheira do IEV Jovem Vitória Turner Silva Graça, organizou visita técnica a cidade de Bananal. Um passeio rico em cultura e história, que teve como roteiro a Fazenda Loanda, Boa Vista e Coqueiro, além de uma visita ao centro histórico da cidade. Em breve teremos novas viagens no Vale do Paraíba.

Estação de Bananal


Produção de pesquisa e artigos
Na edição nº 61 do Jornal “O Lince” foi publicado artigo interessante sobre o Conde de Moreira Lima de nossa companheira também do IEV Jovem Gabriela Maria Gomes de Siqueira e Salles, o artigo intitulado “O Conde de Moreira Lima: Titular do Império e Homem das Letras na cidade de Lorena”. O artigo revela uma face poética deste Conde do Império. Gabriela acrescenta à biografia do rico homem de negócios, uma página poética.

Artigo no Jornal o Lince


Participação em eventos do Vale
No dia 07 de março os companheiros do IEV Jovem Arison Henrique de Assis Lopes, João Pedro de Souza e Gabriela Maria Gomes de Siqueira e Salles estiveram presentes representando o IEV no lançamento do livro “A História de Zina – A saga de uma família da zona rural cunhense” de autoria do nosso companheiro Prof. João José de Oliveira Veloso. O lançamento foi realizado no Centro de Cultura e Tradição de Cunha e Museu Francisco Veloso.


Lançamento em Cunha
João Pedro, Diego, João Veloso, Gabriela e Arison 



Entrevistas
Outro importante projeto realizado por estes companheiros são as entrevistas onde resgatam a memória e história do IEV e do Vale do Paraíba, este trabalho teve como primeira entrevistada a fundadora do IEV e do Museu Frei Galvão a Profa. Thereza Regina de Camargo Maia, a entrevista foi realizada pelos nossos companheiros Arison Henrique de Assis Lopes, Rafaela Molina de Paiva e Marco Aurélio Brandão Costa e em breve estará disponível no Canal do IEV no Youtube. Outras entrevistas já estão em pauta.

Entrevista com Thereza Maia
Marco Aurelio, Thereza Maia, Arison e Rafaela



Deixo aqui meus parabéns a esses jovens companheiros que estão dando continuidade aos trabalhos realizados em nosso instituto mantendo viva a chama do IEV, que a 42 anos, em sua fundação contou com os jovens José Luiz Pasin, Francisco Sodero, Nelson Pesciotta, Thereza Maia, Tom Maia, Heloisa Freira, José Antonio B. Ferraz, Therezinha Paiva, Catarina Vilela entre outros tantos companheiros que fizeram e fazem a história do Vale do Paraíba e da história do IEV, na guarda e na defesa do patrimônio histórico, artístico, cultural e ambiental de nossa região, esses que sempre foram meus exemplos na defesa do Vale e que são os exemplos desses novos companheiros que iniciam seus trabalhos em prol da nossa região.


E conheça o site do IEV - www.iev.org.br